O que é índice de liquidez geral, corrente, seca e imediata?

Liquidez é a velocidade ou a facilidade com que um ativo pode ser convertido em dinheiro. Sua quantificação resulta em um índice de liquidez. A liquidez de uma empresa é medida pela sua capacidade de cumprir as obrigações de curto prazo à medida que vencem.

A liquidez está relacionada com a solvência da empresa, apesar de serem conceitos diferentes. Enquanto a liquidez se preocupa com a capacidade de pagamento da empresa em relação às suas obrigações de curto prazo; a solvência preocupa-se com a capacidade da empresa em cumprir suas obrigações de longo prazo (veja mais).

Porém, ao longo do tempo, problemas de liquidez podem levar a problemas de solvência. Falta de liquidez leva a empresa à problemas de gestão dos fluxos de caixa.

A liquidez e o balanço patrimonial das empresas

O balanço patrimonial é um demonstrativo contábil que divide o patrimônio da empresa em ativos e passivos. A classificação dos itens dentro do balanço patrimonial segue uma ordem decrescente de liquidez, dos itens mais líquidos para os menos líquidos.

Do lado do ativo, o item mais líquido é o próprio dinheiro. Por isso, a primeira conta é chamada de “caixa e equivalentes de caixa”.

Os últimos itens do ativo no balanço patrimonial fazem parte do grupo chamado de ativo permanente, que contempla o ativo imobilizado, investimentos e o ativo intangível. Esses são os ativos menos líquidos, pois a empresa precisa deles para que suas atividades operacionais do dia a dia sejam concretizadas.

Por exemplo, a empresa precisa manter seus imóveis (ativo imobilizado) para manter seus escritórios e fábricas funcionando; precisa manter sua participação acionária em outras em empresas (investimentos) para não quebrar a estratégia de fusões e aquisições de longo prazo; e precisa também manter suas marcas e patentes (ativo intangível).

Do lado do passivo os itens são classificados pela mesma lógica: não por ordem de “liquidez”, mas por ordem de vencimento das obrigações. As obrigações com vencimento mais curto são elencadas no passivo circulante. Nesse sentido, o patrimônio líquido é chamado de obrigação não exigível, pois representa uma obrigação que os sócios e acionistas possuem com a empresa e que não exigirão o recebimento dos recursos na mesma velocidade que os demais credores e fornecedores da empresa.

O que é índice de liquidez?

Um índice de liquidez é uma maneira de mensurar quantitativamente o quão fácil é de um bem se transformar em dinheiro. Os índices de liquidez mais comuns, e que serão abordados aqui, são:

  • liquidez geral
  • liquidez corrente
  • liquidez seca
  • liquidez imediata

Índice de liquidez geral

O índice de liquidez geral revela a liquidez de longo prazo da empresa.

$$ LG = \frac{AC + ARLP}{PC + PNC}, $$

Sendo LG o índice de liquidez geral; AC o ativo circulante; ARLP o Ativo Realizável a Longo Prazo; PC o passivo circulante; e PNC o Passivo não circulante.

O ARLP compreende itens como duplicatas a receber de longo prazo, IR a recuperar, aplicações financeiras de longo prazo.

Não considera todo o ativo total porque existem itens no ativo que não serão convertidos em dinheiro, nem mesmo a longo prazo, como por exemplo: investimentos, imobilizado e intangível.

Nota: eventualmente a empresa pode sim vender seus ativos de longo prazo e transformá-los em dinheiro, porém, esse não é um procedimento diário, que faça parte das atividades operacionais da empresa. Por isso, para fins de análise de liquidez desconsidera-se os ativos do grupo “ativo permanente”.

Índice de liquidez corrente

Um dos índices mais utilizados, mede a capacidade de pagamento de curto prazo da empresa:
$$ LC = \frac{AC}{PC} $$

É essencial que o índice de liquidez corrente seja pelo menos superior a “1”, de forma geral. Porém, não é bom que a empresa mantenha muito excesso de caixa ou um elevado valor na conta estoque, pois ela deve utilizar estes recursos para financiar suas operações e não para manter em caixa ou paralizado em estoques excessivos.

Por isso, há um trade-off que as empresas enfrentam entre manter-se líquida ou aumentar seus investimentos em ativos menos líquidos, mas que poderão aumentar a rentabilidade da empresa.

O que seria um índice de liquidez corrente aceitável?

  • Depende do setor, mas em geral seria em torno de 2;
  • Quanto mais previsíveis são os fluxos de caixa, menor será a LC;
  • Por exemplo, uma empresa concessionária de serviços públicos possui fluxos de caixa altamente previsíveis, logo poderá trabalhar com um menor índice de liquidez corrente (LC).

Índice de liquidez seca

Semelhante ao índice de liquidez corrente, o índice de liquidez seca diferencia-se por por excluir os estoques:
$$ LS = \frac{AC – Estoques}{PC} $$

Esta análise não faz muito sentido se a empresa não trabalha com estoques relevantes, como por exemplo, empresas de serviços ou de tecnologia.

Mas, se a empresa trabalha com estoques valiosos é interessante retirá-los na análise da liquidez. Tirar o estoque da análise significa desconsiderar a possibilidade de não vender os produtos acabados.

Índice de liquidez imediata

É um índice de liquidez considerado conservador. Ele leva em conta apenas o disponível da empresa e o compara com o passivo circulante. É expresso como segue:
$$ LI = \frac{Disponivel}{PC} $$

O índice de liquidez imediata considera o caixa e os equivalentes de caixa (disponível) e sua relação com o passivo circulante (PC). Reflete a capacidade de pagamento da empresa apenas com aquilo que já é dinheiro ou é convertido em dinheiro de forma extremamente rápida (equivalentes de caixa, que representam aplicações de curto prazo com resgate em até 90 dias).

Dificilmente esse índice será maior que “1” na prática. E nem é necessário que seja.

Conclusão

Os índices de liquidez expressam a capacidade de pagamento de uma empresa por meio de medidas quantitativas. É essencial que a empresa controle sua liquidez. Porém, índices muito elevados de liquidez podem indicar que a empresa está tendo dificuldades em aplicar seus recursos em suas atividades operacionais, que poderão melhorar a rentabilidade da empresa no médio / longo prazo.