04 indicadores financeiros importantes para uma gestão de excelência

CURSO

Mercados Financeiros e Investimentos - Faça seu dinheiro render!

ÚLTIMOS DIAS: garanta 25% OFF de lançamento com o CUPOM "LANC25OFF" !

Já dizia William Edwards Deming, um dos precursores da implementação da Qualidade Total na Gestão Empresarial: “Não se gerencia o que não se mede. Não se mede o que não se define. Não se define o que não se conhece e não há sucesso no que não se gerencia”.

Não acompanhar os indicadores financeiros básicos de uma empresa é como trabalhar, trabalhar e ainda assim deixar o negócio a deriva. Não há como saber, de fato, o resultado financeiro e econômico de um negócio, se você olhar apenas para os números do fluxo de caixa ou o saldo da conta bancária.

Por isso, pensando em como te auxiliar na hora de ter uma real visão de como anda seu negócio, listamos 4 indicadores financeiros principais. Com eles, você poderá tomar decisões corretas, passará a enxergar e ajustar desvios que estejam prejudicando o desempenho dos negócios e aproveitar as oportunidades.

Realizando a avaliação desses indicadores financeiros, certamente sua empresa estará tomando decisões gerenciais de forma muito mais adequada e segura, mantendo a boa saúde econômica e financeira do negócio. Veja na sequência como é fácil calculá-los e quantas informações importantes você consegue obter.

Indicador Financeiro: Ticket-médio

O Ticket-Médio é o valor médio de cada venda. Para calculá-lo, basta pegar o volume total de faturamento e dividir pelo número de vendas. Esse indicador ajuda a descobrir se sua empresa está vendendo produtos/serviços de baixo ou maior valor. Em geral, um ticket médio alto indica que com menos clientes você consegue um resultado melhor. Importantíssimo, já que é necessário investir para trazer novos clientes, mantendo um ticket médio alto e clientes satisfeitos, esse retorno do investimento será ainda maior.

Exemplo:
Imagine que uma Empresa A comercializa veículos agrícolas, como tratores, semeadora e arados, e vende pelos seguintes valores:

ProdutoTratorSemeadoraArado

Valor R$20.000,00 R$15.000,00 R$9.000,00
Vendas 40 20 15
Faturamento R$800.000,00 R$300.000,00 R$135.000,00

Cálculo do Ticket-Médio:
$$ \text{Ticket-Médio} = \frac{\text{Faturamento}}{\text{Número de Vendas}} $$

Ticket-Médio da Empresa A:
Total de Faturamento R$1.235.000,00
Total Quantidade de Vendas 75
Ticket-Médio R$16.466,66

Logo, podemos perceber que a Empresa A possui um ticket-médio alto, pois vende em maior quantidade trator, que é o seu produto mais caro. Ou seja, a empresa não precisa de um volume grande de clientes para conseguir um alto faturamento.

Dica: faça a análise do ticket médio em sua empresa também por cliente e por vendedor. Assim você vai ficar sabendo quais são os clientes mais (e menos) lucrativos e quem são os melhores (e piores) vendedores de sua equipe. Dessa forma sua empresa pode segmentar os clientes e passar a oferecer um atendimento diferenciado, além de poder recompensar os vendedores com melhor desempenho.

CURSO

Mercados Financeiros e Investimentos - Faça seu dinheiro render!

ÚLTIMOS DIAS: garanta 25% OFF de lançamento com o CUPOM "LANC25OFF" !

Indicador Financeiro: Margem de Contribuição

A Margem de Contribuição (MC) representa quanto da venda de cada produto/serviço contribuirá para a empresa cobrir todos os custos e despesas fixas e ainda gerar lucro. Esse indicador mostra quais produtos do mix da empresa são mais rentáveis. Esse indicador é essencial na hora de montar a precificação dos produtos/serviços do negócio.

Conhecer a Margem de Contribuição que as vendas proporcionam é fundamental para o planejamento de qualquer empresa e essencial para poder tomar decisões relacionadas a investimentos e expansão. Se a MC não for boa o suficiente, a empresa pode estar vendendo bastante e mesmo assim tendo prejuízo.

Para calculá-la é necessário que a organização tenha custos e despesas separados em fixos e variáveis. Caso você precise de uma mãozinha na classificação desses gastos, acesse este infográfico que explica a diferença entre custos e despesas, fixas e variáveis, diretas e indiretas: Infográfico para Análise e Gestão de Desembolsos.

Exemplo:

Vamos continuar com o exemplo da Empresa A e analisar a Margem de Contribuição de cada produto.

Produtos Trator Semeadora Arado
Preço de compra (Custo variável) R$12.500,00 R$7.500,00 R$4.400,00
Aluguel do Galpão (Despesa fixa) R$50.000,00
Comissão dos Vendedores (Despesa variável) 2,5% 2,5% 2,5%
Preço de Venda R$20.000,00 R$15.000,00 R$9.000,00

Cálculo da Margem de Contribuição:
$$ \text{Margem de Contribuição Unitária} = \\
\text{Preço de Venda} – \left( \text{Custos Variáveis} + \text{Despesas Variáveis} \right) $$

Margem de Contribuição da  Empresa A:

Produtos Trator Semeadora Arado
Margem de Contribuição R$7.000,00 R$7.125,00 R$4.375,00
Margem de Contribuição % 35% 47,5% 48,61%

Perceba que, por exemplo, a margem de contribuição do Arado é o mais rentável, pois a contribuição desse produto para pagar as despesas fixas e gerar lucro é de 48,61%, ou R$4.375,00 sobre o preço de venda. Com esse cálculo também podemos analisar que o Arado e a Semeadora são os produtos que poderão participar de alguma promoção, já que o produto tem “gordura” para que o preço de venda seja reduzido.

Dica: alguns itens como comissões sobre vendas ou fretes podem ter grande impacto sobre a MC. Conseguir negociar melhores percentuais pode gerar grande aumento na margem da sua empresa, mesmo que às vezes o percentual pareça pouco. Para saber mais, confira este post completo sobre a margem de contribuição: Como calcular a Margem de Contribuição de seus produtos.

Indicador Financeiro: Ponto de Equilíbrio (ou Break-Even-Point)

O ponto de equilíbrio também é chamado de Ponto Crítico de Vendas ou Break-Even-Point. Esse indicador financeiro mostra o montante mínimo necessário de vendas ou serviços para cobrir todos os custos e despesas da empresa. Portanto, ponto de equilíbrio é quando as vendas igualam-se aos custos e despesas totais, não gerando nem lucro e nem prejuízo. Para calculá-lo, soma-se as despesas fixas com as despesas financeiros e dividi-se pela porcentagem da margem de contribuição.

Exemplo:

Voltando à nossa Empresa A. Já obtivemos nos tópicos anteriores todos os dados que precisamos para fazer o cálculo do Ponto de Equilíbrio:

Produtos Trator Semeadora Arado
Preço de Venda R$20.000,00 R$15.000,00 R$9.000,00
Aluguel do Galpão (Despesa fixa) R$50.000,00
Margem de Contribuição R$7.000,00 R$7.125,00 R$4.375,00
Margem de Contribuição % 35% 47,5% 48,61%

Cálculo do Ponto de Equilíbrio:
$$ \text{Ponto de Equilíbrio Contábil} =
\frac{\text{Custos e Despesas Fixas}}{\text{Margem de Contribuição}} $$

Ponto de Equilíbrio da Empresa A:

Produtos Trator Semeadora Arado
Ponto de Equilíbrio (Unidades) 7 7 11
Ponto de Equilíbrio (Valor) R$140.0000,00 R$105.000,00 R$99.000,00

Esses dados revelam a quantidade de vendas que serão necessárias para que a empresa não tenha prejuízo. Esses valores são essenciais para que o setor de vendas estipule as metas.

Dica: neste artigo explicamos em detalhe o passo a passo de como calcular o ponto de equilíbrio para sua empresa. Se você estiver iniciando um novo empreendimento ou mesmo planejando um novo exercício em sua organização atual, não deixe de conferir.

CURSO

Mercados Financeiros e Investimentos - Faça seu dinheiro render!

ÚLTIMOS DIAS: garanta 25% OFF de lançamento com o CUPOM "LANC25OFF" !

Indicador Financeiro: EBITDA/ LAJIDA

O termo EBITDA é o acrônimo em inglês para Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization, ou seja, a sigla por si só já ajuda bastante a explicar a função do indicador. E fica ainda mais simples se traduzirmos literalmente para português, obtendo o termo LAJIDA, que significa Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização.

O EBITDA é um indicador que  possibilita que seja analisado não apenas o resultado final da organização, mas também o processo de geração de valor como um todo. Por isso, é um indicador bastante utilizado no mercado de ações, já que permite  a comparação direta de empresas, até mesmo de setores diferentes. Com ele é possível, ainda, avaliar o lucro referente apenas ao negócio, descontando qualquer ganho financeiro (como contratos derivativos, aluguéis ou outras rendas que a empresa possa ter gerado no período).

Cálculo do EBITDA:
$$ \text{EBITDA} = \text{Lucro Operacional} + \text{Depreciações} + \text{Amortizações} $$

Dica: cada indicador possui uma função específica de análise, com certas “vantagens” e “desvantagens” associadas a essa especialização. No caso do EBITDA, é importante frisar que ele pode dar uma falsa perspectiva sobre a liquidez efetiva da empresa, exatamente por não levar em consideração os possíveis empréstimos e financiamentos tomados para alavancar a operação. Para saber mais sobre o EBITDA, confira este artigo.

CURSO

Mercados Financeiros e Investimentos - Faça seu dinheiro render!

ÚLTIMOS DIAS: garanta 25% OFF de lançamento com o CUPOM "LANC25OFF" !

BÔNUS! Lista de Indicadores Financeiros

Além desses quatro indicadores financeiros que são bem relevantes, existem outros que você também deve mensurar:

Esperamos que você tenha entendido a utilidade e o cálculo de cada indicador apresentado aqui e como eles podem ser aliados para que seu negócio prospere ainda mais. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Sobre o autor

Este artigo foi escrito pelo time da Treasy, especialmente para o blog WR Prates. O Treasy é a solução completa para Planejamento e Controladoria. Com ele é possível elaborar seu Orçamento Empresarial de forma colaborativa e confrontar os resultados mensalmente com o que foi planejado, identificando com facilidade onde estão os desvios e podendo realizar ajustes antes que sua empresa saia dos trilhos. Tudo isto 100% livre de planilhas!

Outras funcionalidades do Treasy englobam: Simulações e Cenários, Análises Gerenciais, Relatórios, Indicadores, e isso é só a ponta do iceberg. Além disso a equipe é super competente e pode ajudar sua empresa na implantação de uma política de Gestão Orçamentária.